Sábado, 25 de Fevereiro de 2006

XVII Capítulo " Os Amigos São Para Todas As Ocasiões"

Eu e a minha imperatriz acordamos bem agrradinhos um ao outro com a música "Still Loving You" dos Scorpions que estava a ser debitada pela ferquência do Rádio Clube Português que estava no despertador, tão bem que nos sentiamos estar um junto ao outro que nem nos apetecia trabalhar mas a voz de D. Cristiana nos lembrava que era dia de trabalho mas a minha rainha imperial tinha dentro da sua mala uma surpresa para nós os dois: um gel que tem óleos de frutos, doces e quentes como os os beijos e as carícias que trocamos no nosso leito de amor.

 O primeiro de nós a sair do nosso ninho de amor foi a minha doce rosa e seu corpo desnudado com os seus longos nergos cabelos era como ela fosse uma verdadeira Venus de Boticcelli acabada de nascer da sua concha com os seus voluptuosos seios, quais enormes gotas de volúpia, vida, amor e paixão, propriedade dum corpo que tinha tinha fundido com o meu numa noite louca de mil delícias numa verdadeira festa de fusão de sentidos num único sentido primordial.

 Tal visão da minha doce noiva me acendeu um desejo louco voltamos a ser um só unico ser mítico de amor e de desejo mas os poderes telpáticos da minha raínha funcionaram porque ela depois de pegar na sua roupa e de vestir uns calções e uma sweater da minha colecção de sweaters atirou para mim o frasco do tal gel de banho mágico para cima de mim e disse: - Meu lobinho preciso de alguem que me lave as costas no duche.

- Eu te lavarei as costas e todo o teu corpo com todo o amor do mundo.

Após temos trocado um beijo vulcânico ateado pelo sol de Afrodite fomos com pezinhos de lã até a casa de banho onte as tubagens com um calor alísio contrastava com com calor vulcânico dos nossos beijos quando nos encaminhavmos para a casa de banho. E mal sentimos setimos o frio do gel a escorregar pelos nossos corpos com a nudez priomordial, o gel se tornou escaldante e o calor alísio da água se transformou num furacão escladante e em vez de de retemperar as nossas forças o duche nos fez fundir na êxtase dos sentidos ungidos com toda força pelo sol de Afrodite.

O calor que saia do sol que formavamos com os nossos corpos unidos num só cuja energia vinha da fusão dos nossos sentidos, nos fez elevar de novo para além da pelntitude das setes esferas cósmicas, para muito além do sétimo céu duma forma que nos fez esquecer tudo a volta até o pequeno almoço especial preparado pela minha mãe. Mal descemos a Terra nos lembramos da primeira refeição do dia que era tarte de maçã com morangos e chantily a cobrir, comemos essa doçura com a mesma energia que nos amamos mas sem olhar para o relógio que ja dizia que que estavamos atrasados para apanhar os transportes para os nossos empregos , mas afinal do que conta o tempo para quem ama. Mal dei uma olhadela ao relógio do gravador de DVD/VHS e confrmei o atraso, pegamos nos nossos telemóveis e saímos numa insana correria para apanhar um taxi, dei 20 euros a minha princesa do reino dos morangos cheios de amor fetios de rubi por que o trabalho dela fica bem mais longe da minha casa do queos combiois do Cais de Sodré, mal cheguei ao Cais de Sodré dei um longo beijo a minha rosa de rubis e esmeraldas e lhe pedi assim que ela chegasse caso pudesse me ligasse a dizer que tinha chegado bem ao seu emprego.

 Assim que que me aproximei das bilhetieras do Cais do Sodré liguei para o Gianni para ver se ainda ia a tempo de apanhar o transbordo para a Microsystems e no meio de muitos beijos da sua linda napolitana Maria que o tinha levado ao transbordo me disse que eu só tinha que apanhar o primiero comboio que partisse após desligar o telemóvel mesmo que fosse aquele que para em todas as estações. Mas eu já desde de miudo que odeiei para e arranca de transportes públicos e ao observar os os quadros das partidas reparei num comboio que partiria em cinco minutos para Oeiras e que só parava em Alcantra, Algés e Oeiras e antes de entrar ainda tive tempo de passar por uma máquina de bebeidas quentes e tirar um café com chocolate e leite que muito pomposamente era chamado capuccino (e eu pensei por lá passaste). Mal me sentei no comboio comecei a beber o café e esses café seria o começo dum dia inusitamente estranho e cheio de emoções fortes.

 Passado menos de 30 minutos chego a Oeiras e no local de partida e chegada dos autocarro de transbordo que nos leva da estação de Oeiras até a Microsystems parecia que esperava por mim mas a minha colega Susana me contou outra história: a causa da paragem demorada do autocarro era outra, era que tudo que era homem estava a ver as muito femeninas curvas da esposa do Gianni que de acentuadas que são que juntamente aos acentuados seios lembram a qualquer fã insano da formula 1 o circuito do Mónaco.

 Depois de cumprimentar a Susana que tinha vindo de Cascais cumprimentei a Maria com toda a educação e sentei no meu lugar de sempre dei uma olhadela no relógio e farto de tanto de esperar disse em plenos pulmões:

 - Os vosso carros de Fórmula 1 nunca se qualificarão para aquele tipo de pista . Há pessoas que querem trabalhar e se querem ver pistas daquelas ha muitos sites na internet.

 O pessoal do sexo femenino aplaudiu de pé a minha atitude e nesses espaço de tempo o Gianni ja se tinha sentado ao meu lado como sempre mas no fundo do autocarro havia um passageiro novo e havia um rumor novo desde a semana anterior que o nosso chefe teria arranjado, nem sabiamos se por transferênecia doutra secção ou ser por contrato, uma nova secretátria com fama de ser uma cobra venenosa e linguaruda para os chefes, o que precisava o meu chefe, o imperial César Júlio.

 O seu nome e até o seu aspecto físico era segredo dos deuses e dos poucos previligiados que sabiam era eu, o Gianni e a Susana, e até a Susana mesmo ajudou a antiga secretária a se mudar para a sala do chefe da secção de software. Mal o meu amigo italo-português se sentou o autocarro seguiu caminho bem ligeiro porque tempo é dinheiro e muito tempo ja se tinha perdido e a nossa amiga Susana que estava atrás de nós fez os favor meio sádico meio em jeito de alerta com alguma ironia desportiva no meio:

- Vocês gostam de Wrestling ?

 - Sim, gostamos, por que perguntas ? Tens algum dvd dos campeoníssimos Cena ou Mysterio para nos vender ?

 - Isso é que era doce para vocês ?

 - Ali está ao fundo está a possível re-encarnação dos chefes da WWE do Vince McMahon ou da cobra da filha Stephanie McMahon.

 - Te refreres a Corina Ana ?

 - Ela está ali ao fundo a espiar tudo dali do fundo.

 - Bolas, disse o Gianni.

 - Tem calma , os amigos se ajudam uns aos outros.

- Como assim ?

 - Tem calma que logo verás.

 - Mas como soubestes o nome dela ? perguntou a Susana.

 - Primeiro os rumores no bar e segundo quando fui fazer os registos dos trabalhos concluidos entrei por engando no registo de pessoal e ela la estava a ficha dela porque algum animal da antiga secção dela, softwear turno da noite, andou a brincar com pc dos registos e colocou la uma ligação ao ficheiro do pessoal. a qual apaguei; ela era secretária do chefe de turno e tem fama de chiba.

 O tempo e os kilómetros foram passando e o autocarro foi chegando a Microsystems e me agarrei que nem cão a um osso ao trabalho pedente do dia anteiror incluindo alguns monocórdicos testes de programação em boa parte em computadores que tinham acabado de serem consertados, mas a música de fundo me sugeria algum presságio eram de novo os Queen e a imortal voz de Freddie Mercury primeiro com Friends Will be Friends" depois com "Save Me" e me lembro o que aconteceu quando ouvi essa música no Cyberia. Assim que assentei tudo na folha de registos que esta sala de trabalho que partilho com Gianni a cerca de 3 anos me vinha sempre a cabeça a noite de sonho que tinha tido com a minha rosa de rubis e esmeraldas com sador a gelado de menta quando os nosso sentidos unidos nos levaram  como um único ser mítico para além da sétima esfera solar.

Mas assim que vim da folha de registos vi que o Gianni estava mais pálido que a nese da estância de ski onde passou a lua de mel com a sua Maria lá para as bandas da Suiça ou do Liechenstein. A palidez do Gianni me preocupou de imediato e ele não conseguia falar só babuliciava e quando conseguir entender alguma coisa ele disse:

- Tenho receio do César.

 - O que sentes ao certo além do receio em relação ao César ?

 - Uma dor muito forte no peito .

 - Que se lixe o César, primeiro está a tua saúde como a sáude de qualquer um de nós e ainda te quero vivo por muitos e bons anos , vais para o hospital e e depois te levo lá a Maria.

Chamei o 112 e veio uma ambulância dos voluntârios de Oeiras que fazem o serviço de urgência na área da Mircrosystems e os bombeiros me disseram que ele seguiria para o hospital São Francisco Xavier, e antes de ligar para a Maria ou mesmo de falar com o nosso chefe o temido e imperial César Júlio, segui para a secção de softwear aonde estava a antiga secretária do César e até foi ajudada na mudança pela nossa colega Susana e era de seu de seu nome Lucrécia Antonieta. Conhecida por muitas alcunhas dentro da Microsystems as mais originais eram: "Bórgia Ruiva" ou "Antonieta que Fugiu da Guilhotina", alcunhas ganhas graças ao seu mau feitio, nome e aspecto físicio, bem como aos rumores pelos quais ela pagava injustamente de ser os ouvidos de César.

 - Lucrécia preciso que me faças um favor.

 - Diz o que precisas Afonso.

- O Gianni se sentiu mal devido àquela cena à hora da partida do transbordo.

- Que cena ?

 - A Maria, a mulher dele, o veio trazer ao transbordo e lhe deu uma despedida em cheio e tudo que era homem menos eu e ele prórprio no autocarro salivava com o corpo da Maria e ele tem medo medo de perder o emprego.

 - Bem se conheço o meu roman.., perdão o César sei como o convencer, e presumo que queres que eu te faça a ligação a dizer que vais ao hospital ver com ele está, certo ?

 - Sim claro e sei como sabes como o conhecees bem e sem parecer muito descarado te deixo um conselho : deixa de esconder o teu namoro com o César.

- Mas como soubeste ?

 - Eu e o Gianni vos vimos no mesmo recanto à saída do bar onde o Gianni se encontrava com a Maria quando ela o vinha visitar aqui a firma.

 - Bolas, vocês são piores que o James Bond, tens a tua ligação disponível falo eu ou falas tu ?

- Falas tu, depois trato eu do resto em termos de faltas.

 - Combinado mas afinal o que se passou com o Gianni ?

 - Ficou muito pálido com dores no peito e já vai caminho do hospital com sintomas de ataque cardiáco ou semelhante e queria autorização do chefe para sair agora para ir ter com ele ao hospital e para saber se ele já recuperou.

- É melhor eu ligar para o telemóvel do meu César.

 E assim foi, a "namorada clandestina" do meu chefe lhe ligou para o telemóvel e me o passou donde saia a sua voz com ar de repreensão:

- Já soube da brincandeira no ponto de partida do transbordo , mas não foi por nehuma queixa, foi no bar dado que esse assunto se falava mais do que a vitória do piloto português da McLaren, Rolando Silvério, no Grande Prémio de Portugal.

 - Foi o Gianni, chefe .

 - O que se passa com ele ?

 - Ficou com receio de ser despedido e acho que teve um ataque cardiáco.

- Não vos despedirei, após o rumor no bar aí me pos em campo e andei a falar com pessoa do sexo femenino que assitiu a cena que depressa vos ilibou e nem vou despedir ninguem, simplesmente repreender e se queres ir ter com ele, vai, agradecia era que me trouxesses uma justificação do hospital como acompanhante.

- Assim farei chefe.

Mal acabei a chamda saí disparado até a minha secção e vi que só tinha um PC e um Mac por regsitar na folha mas cujo trabalho ja estava acabado, após os respectivos registos arrumei a minha pasta a qual ja tinha remendado as marcas da refrega das sobrinhas do meu idoso amigo Pedro com a imagem dos herois da final de Berlim 2006 dum lado e doutro lado a imagem duma penta-tag de wrestling chamada Dream de la Raza: que no fundo tem a imagem dum lutador tem a imagem dum lutador que lutou na juventude de Pedro e em primeiro plano os lutadores da dita tag: Jack Cena, Rey Mysterio III, John Benoit, Chris Batista, Antonio Guerrero. Disse a Susana o que se passava e ela me deu algum dinheiro para o taxi, lhe agradeci e segui para o hospital mas enquanto procurava na lista de contactos uma forma de contactar a Maria mas ninguem antendia, nem o telefone fixo nem o telemóvel e me lembrei que ela talvez tivesse a trabalhar e ao procurar nos contactos do meu enfermo amigo achei a morada do supermercado e pedi ao taxista que antes de ir para o hospital que passasse pelo supermercado onde a Maria trabalha.

 Entrei no supermercado e lhe chamei a atenção com delicadeza e disse-lhe com com delicadeza tudo o que se passou com rei do seu coração. A pobre Maria quase desmaiava nos meus braços, pediu a chefe para sair mais cedo, tirou a farda e seguimos para o hospital, a voluptuosa italiana que tinha encantado o meu efermo amigo que dos seus lindos olhos azeviche não derramava a sua carecteristica alegria, mas sim uma terrível tristeza, e eu sabendo da amizade existente entre ela e a minha princesa lhe liguei para ela seguir para o hospital. A minha rainha disse que ia de boleia no carro da chefe da noite que tinha ido ao restaurante tratar duns papeis e que depois a deixava no hospital e caso não encontrasse lá que ligava para mim, depois liguei para os os pais e só disse a eles para eles seguirem para o hospital sem lhes dar muitos detalhes só teno dito que os filhos deles teve uma indisposição. Mas D. Agripina e Sr. Adriano, os pais do Gianni teimavam a querer saber mais e eu disse que só dava detalhes assim que chegasse ao hospital com a Maria, chegamos ao hospital por volta da hora do almoço e ainda tinha chegado mas mais alguns segundos depois todos foram chegando se abraçando com lágrimas nos olhos.

 Entrementes a minha doce e sensível Cathy me chamou a parte e disse:

 - Continuas a ser sempre o mesmo "super-homem".

- Por que dizes isso meu amor lindo ?

 - Por aquilo que fizeste pelo Gianni merecias mais do que uma medalha, mas afinal o que ele teve ?

 - Acho que foi um ataque cardiáco devido ao receio de ser despedido.

 E aí contei a toda a cena ao meu amor lindo e doce e ela não entendeu o comportamento dos meus coelgas excepto o Gianni e que agora ele está a pagar injustamente com a vida a esfumar uma brincandeira de mau gosto. No espaço de tempo quando eu e a minha doce princesa falávamos e e apoiávamos a tristíssima Maria os pais do meu amigo foram saber notícias dele, e boas notícias vieram do inteiror do hospital.

Segundo os médicos que salvaram a vida do meu amigo Gianni e que disseram aos pais dele a mesma coisa, o Gianni teve um pequeno enfarte, mas a minha rápida intrevenção ao chamar os bombeiros assim como a rapidez dos mesmos ao trazer para o hospital salvaram a vida do Gianni. A Maria e os pais do Gianni me vieram agradecer o que eu fiz e a única coisa que o Gianni precisava agora era uma semana de hospital e muito repouso para voltar ao que era. Mas esse dia estava destiando a ser o dia dos salvamentos dos meus amigos tornando realidade o ditado "Os amigos servem para as ocasiões" e dessa vez o salvamento envolvia o meu amigo Pedro duma forma trágica quase triada duma tragédia de Sófocles.

 Após ter visitado o meu amigo Gianni e lhe ter desjado rápidas melhoras, recebo uma chamada da Microsystems, e era a Susana a perguntar em nome da firma como o Gianni estava e acabei por fazer um "relatório médico" do estado Gianni e recebi o recado que o César me tinha dado o dia todo. Depois de deixar o Gianni com os pais e a Maria fui para a paragem de autocarro perto juntamente com o meu amor para procurar um autocarro que ficasse próximo das nossas casas, mas os pais do Gianni em sinal de agradecimento nos quiseram dar boleia para casa mas sentimos algo e pedimos para nos deixar no Cais do Sodré. Parecia sinal divino nos termos pedido aos muito simpaticos pais do meu enfermo amigo para nos deixar no Cais de Sodré, esse mesmo sinal nos fez ir até amurada do rio Tejo onde costumam estarem os pescadores amadores e la encontrei o meu amigo Pedro sentado num banco de jardim com olhar meio vidrado, fomos a correr até ele e na mala onde ele traz o seu laptop, tinha algumas carteiras de comprimidos vazias e vi uma garrafa de fanta uva e outra de red bull, chamamos logo uma ambulância para o levar o hospital e pouco tempo depois seguimos também nós para hospital para ver ser era preciso alguma coisa.

Do hospital ligamos para toda a família do meu idoso amigo e em pouco tempo todos se puseram no hospital e o médico me disse aquilo que eu temia uma tentativa de suicídio por por overdose de calmantes e analgésicos que foram tomados com as bebidas que achamos junto com a mala do laptop. Apesar da limpeza ao estómago o caso estava mal parado porque ele tinha entrado em coma ligeiro. Passaram alguns tempo sairam os exames neurológicos não revelaram lesões sendo o com provocado pela mistrura medicamentosa e das bebeidas em especial com o red bull deixando os médicos num impasse, mas D. Claúdia me chamou atenção para um e-mail e uma carta encontrada na pasta e no laptop que poderiam ter sido a causa da tentativa de suicídio.

 - Valente besta nem se compara com as irmãs

. - De quem fala ? Perguntou a minha doce Catarina.

 - Do sobrinho pródigo dele, de seu nome Duarte, está em Inglaterra e boa parte dos estudos dele foram pagos pelo desgraçado do tio.

 - Ele nunca nos falou nele.

 - É normal, ao contrário da Catarina e em especial da Elizabeth que sempre foram muito ligadas a ele, o Duarte que nunca teve problemas paternidade foi o menino querido da minha cunhada e nasceu dois anos depois da Catarina e herdou o mau feitio e a ingratidão da mãe.

- Mas afinal o que ele disse ? Perguntou a minha amada Catarina.

- O chamou de incapaz e que passava bem sem o dinheiro dele e que conseguiria arranjar o dinheiro que queria nem que fosse como gigolo.

 - Mas o Pedro não cuidou dos sobrinhos como se tratassem de filhos ?

 - Sim, tratou, mas essas besta até foi mau para os próprios pais e para as irmãs e o único capaz de o aturar foi o meu amado marido.

 - Mas agora o seu marido está a la dentro a sofrer.

- Sim, o animal do Duarte o ofendeu feio, a mim como ao resto da família. - Mas o Pedro não lhe ensinou a ser leal e respeitador ?

 - O meu amado marido ensinou isso tudo apesar dos pais relativamente negligentes e do pai desleal que ele teve, o Duarte foi sempre um interesseiro.

 - E o desgosto provocado pelas ofensas feitas pelo animal que ela andou a sustentar provocou essa triste situação.

 - Só quero o meu querido Pedro direito e se aquele animal me aprece a frente o desfaço. - D. Claúdia tenha calma, o animal em causa não merece que suje as suas nobres mãos.

Entretanto chegam as notícias chegam do interior do banco de urgência: Pedro tinha acordado e queira ver a sua Claudinha e segundo o médico um tal de Dr. Kulkov (me parecia descedente de russos), o meu amigo queria dizer algo a todo nós. Pedro que além de me agradecer disse que o seu sobrinho Duarte lhe disse e me mostrou fotos em que eles estava no meio de várias garrafas de bebeidas alcoolicas e com várias mulheres incluindo uma muito parecida com tal Isabel que tinha sido a sua primeira desilusão amorosa na sua juventude.

 - Esse animal do meu sobrinho ultrapssou todos os limites e ainda por cima me da desgostos, se meteu com alguem da família daquela cobra.

- O que ele lhe disse ?

- Depois de descarregar como muito bem quis ele disse assim: era assim como eu cuidaria da Isabel e é como anda a gastar a maioria das libras que me mandas velho otário.

 - Isso manda qualquer uma abaixo. Mas descansa que recupero a tempo da tua boda, mas bem a tempo só preciso é de ter calma.

 - Terá a sua calma meu bom amigo via ver que é tudo um pesadelo.

Deixei Pedro a recurperar a das suas maselas que eram mais da alma do que do corpo e a minha doce e amada Cathy repete tudo o que Pedro me disse e nos decidimos que esse animal do Duarte não colocará os pés na nossa boda, nesses mesmo segundos os meus pais me ligam a saberem como eu estava e em verdadeira esterofonia os pais da minha doce Cathy fazem o mesmo e ambos dissemos aos nossos pais o que aconteceu. A minha rainha já dava os primeiros sinais de cansaço de tantas voltas por hospitais e contra hospitais e de termos ajudado a salvar duas vidas e estávamos ambos bem estafados e ja se estava a por bem tarde pois já se vai a deusa Selene nos céus.

Apanhamos um táxi e fiz questão de levar minha doce princesa a casa, assim que táxi chegou a porta dela nos despedimos com um longo e profundo beijo e segui caminho para o meu recanto a beira-Amoreiras plantado. No caminho para casa liguei para os meus pais e contei tudo que me chamaram de "anjo salvador" e que eu precisava era dum banho, janta e cama, mal cheguei a casa tomei o tão desejado banho e jantei uma lasanha e só bebei água mas durante o jantar o meu telemóvel parecia um call center só com os agrdecimentos tanto da parte da família do Gianni como da parte da família do meu amigo Pedro, de todos o que surpreendeu mais foi o da irmã-rebelde de Pedro e agora viuva, Helena. Confesso que gostei de ouvir tantos agradecimentos, me sentia bem comigo mesmo, mas não podia deixar jamais a dona do meu coração sem atenção e mal acabei de jantar fui ter um sessão chat com muito amor e paixão pelo meio após a qual me fui deitar. Me deitei coma sensação de missão cumprida porque ajudei os meus melhores amigos. Melhor salvei a vida aos meus melhores amigos. E como se costuma dizer " Os amigos são para as ocasiões" ou melhor falando "Os Amigos São Para Todas As Ocasiões" fecehi os olhos com pensamento na minha princesa de morangos mas com sorriso nos lábios porque slavei duas vidas salvei duas vezes o mundo E como sabiamente se diz no Talamude "Quando se Salva uma Vida se está a Salvar o Mundo"

publicado por tron às 21:56

link do post | Os vossos suspiros | ver suspiros (3) | favorito
|

Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimos Capítulos

XX Capítulo " Ao Ritmo Da...

XIX Capítulo " O Sobrinho...

XVIII Capítulo " Os Peq...

XVII Capítulo " Os Amigos...

XVI Capítulo " Grandes De...

XV Capítulo " Desleadades...

XIV Capítulo " A Aceitaçã...

XIII Capítulo " Doce Domi...

XII Capítulo " Dolorosas ...

XI Capítulo " Correntes Q...

arquivos

Dezembro 2006

Setembro 2006

Maio 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Julho 2005

Maio 2005

Abril 2005

visitas

Anti-depressants

Blogstars

I Was Born To Love You

Friends Will Be Friends

These Are The Days of Our Lives